BRASIL DA ESPERTEZA

A crise climática que aniquila o Rio Grando do Sul deverá estender-se a Santa Catarina, infelizmente. E o Rio de Janeiro emite sinais de problemas drásticos!
Rio Grande do Sul, na melhor das hipóteses, atingirá PIB zero, neste ano.

Na Amazônia, a recente seca, fato inédito, sugou rios grandes, pequenos e igarapés.

O presidente da República, viajava de Brasília para o NADA e, por isso, sequer pisou no Amazonas. O pobre homem nem deve saber que arrasar a Amazônia significa ajudar a complicar a crise climática do Planeta.

Tem muita gente do bem lutando ao lado do povo gaúcho. E há quem queira surfar essa crise humanitária, inclusive chamando, para si mesmo (a), o “heroísmo” de, muito mais que, supostamente, ter salvo um único cavalo, dentre tantos que morreram na tragédia.

Muitos mortos, muitos seres humanos desaparecidos…e nada de a crise dar sinal de rendição!

As mudanças climáticas, tão debatidas por cientistas respeitáveis, tão prevista por tantos, está rumando para o ápice. Infelizmente!

O ATRASO IMPEDE O FUTURO

O Conselho de Política Monetária rebaixa a taxa SELIC em 0,25% e OS JUROS BÁSICOS BRASILEIROS descem para 10%. 81% do mercado apostava em corte de 0,5%.
como vinha ocorrendo; 17% apostava em corte de 0,25% e assim que aconteceu. E 2%, entre os quais, A. Ricardo e eu, entendemos que não deveria ter ocorrido corte nenhum.

Pois bem: preferimos perder a resposta e nos mantermos fiéis á Macroeconomia por uma razão bem lógica e simples: QUEM DEVERIA TER DADO O TOM DESSA ORQUESTRA DE VARIÁVEIS QUE INFLUENCIARAM A DECISÃO DO COPOM ERA, PRECISAMENTE, O ESCANDALOSO DÉFICIT DAS CONTAS PÚBLICAS!

O BRASIL ESTÁ SEM RUMO. NÃO IRÁ A LUGAR NENHUM, EM FUNÇÃO DA INCAPACIDADE DE LER SUA PRÓPRIA ECONOMIA.

Esse “abrandamento” falso de O,5% é remédio para, no máximo, estancar uma dor de dente.
Isso é brincadeira de péssimo gosto, que abre espaço para a inflação e para a desorganização e desmoralização da TAXA SELIC.

DIA DO TRABALHADOR

Economia em frangalhos quadro fiscal desajustado. Desemprego em alta, crise habitacional aguda, dólar instável, em patamares elevados.

Fome espalhada pelo país. Crescimento da influência das organizações criminosas, a tríplice aliança entre tráfico, milícias e bicheiros de fachada, que já são traficantes também.

O trabalhador, dominado pela tríplice aliança, vive amedrontado nas ruas. Sua família corre perigo cotidiano.

O Estado brasileiro é inerte diante dos fatos e, a cada dia, mais cúmplice é omisso diante dessa situação horrenda.

O presidente da Guatemala é bem claro: “um governo que não combate o crime organizado, das duas uma: é deslavadamente alienado ou é parceiro das organizações do crime”.

Aliás, este vem crescendo pela conquista aberta, armada, pelo suborno, por sua crescente força política.
Em Manaus, há mais de 500 lojas esquentando o dinheiro do tráfico, segundo a Polícia Federal.

Os lavadores de dinheiro enriquecem, sem vender nada para ninguém. Os “chefes”, mais ainda. Aqui, o importante para essas lojas não é vender; é fingir que vende e deixar a contabilidade nas mãos, muito atentas dos que fazem as contas parecerem normais.

Dia do Trabalhador? Ou mais um dia do desesperançado, do escravo, do esbulhado, do traído?

Há quem enfrente essa situação deprimente. O governador Tarcísio de Freitas, por exemplo, enfrenta claramente as organizações criminosas.
Mas há, e como há, os inertes, os conformados, os que se deixam “governar” por bandidos que se arvoram em “donos do pedaço”.

Qual será a programação do presidente Lula hoje? Fará discurso, a céu aberto, na avenida Paulista? Ou irá às centrais sindicais, falar para pessoas “mansas”, “domesticadas”? Ou, ainda, ficará em casa, depois de mobilizar uma cadeia de rádio e televisão, prometendo mundos e fundos, com a vantagem de não escutar as vaias?

Dá para ser mais um hipócrita, a fingir que está tudo maravilhosamente bem?

Dá para repetir, pela milionésima vez, o episódio heróico de Chicago? No começo, era Dia do Trabalho. Depois a realidade renomeou para Dia do Trabalhador.

Minha solidariedade ao desempregado, a quem esteja em atividade, a quem é a base que sustenta este país.

Minha ternura a quem faz “bico” para sustentar sua família. Sob a vigilância de quem pratica seus crimes, cada vez com mais poder e INFLUÊNCIA, cada vez mais dono da vida . de cidadãs e cidadãos brasileiros.

Hoje não é dia de comemoração festeira.

É DIA DE CONSCIENTIZAÇÃO E LUTA!

CAMPOS NETO: EVITE O ERRO

Caro Dr. Roberto Campos Neto, a esta altura somente insanos podem acreditar na “âncora fiscal”. E a âncora monetária teima em resistir, embora ferida pelo quadro fiscal, graças ao seu talento e espírito público. Afinal, é difícil lidar com um rombo de 250 bilhões de reais no Déficit Público (o Governo sempre “espertalhão,”sempre maquiando e distorcendo dados) insiste em 230 bilhões, o que já seria estarrecedor.

Já o dólar saiu da casa dos 4,90 para 5,25, um acréscimo de 7,14% em 1 mês, o que se refletirá nos preços dos bens e serviços…Não adiantará o IBGE tentar escamotear os verdadeiros números da Inflação.

Logo, não há a menor condição de qualquer redução na Selic, nem que seja de 0,25% como se cogita no Mercado.

Se o Copom ceder, estará cometendo grave equívoco.

BRASIL. O ANÃO DIPLOMÁTICO

BRASIL. O ANÃO DIPLOMÁTICO

Arthur Virgílio

Prezado colega Celso Amorim.

Li sua declaração, afirmando que o Irã dos aiatolás eunucos e misóginos “fez um gesto para Israel” e que “a questão é como Israel responderá”.

Não fique vaidoso com o que lhe vou dizer agora: a) Israel deve agradecer aos eunucos misóginos pelo gesto, a seu ver, fraterno e digno?; b) suponho que você considere justo Israel enviar uma comitiva a Teerã, pedindo sentidas desculpas atrasadas aos aistolás que odeiam a figura feminina; c) Celso, você já supera Lula, que sempre foi o rei do non-sense e das frases e dos pensamentos tolos.

Com essa do “gesto” iraniano, dá para sustentar que a estultice do seu “raciocínio” é imbatível.

Nem o estadista odorico p Paraguaçu pode comparar-se à sua enorme capacidade de dizer absurdos e, mais que isso, absurdos que refletem seu estado psicológico atual.

Parabéns, Celso. Você trocou sua poucas ideias com Lula. Presenteou-o com elas e ele não lhe devolveu nada, até por não dispor de nenhuma!

Aceite meu abraço.

SACERDOTES DO CAOS

Arthur Virgílio

Cenário Fiscal dos piores, com déficits Primário de R$250 bilhões e Nominal de R$ 1 trilhão.

Incertezas sobre a Estabilidade da Dívida Pública sobre o PIB, que só aumenta.

Reformas Estruturais paralisadas e com inchaço cada vez maior do Setor Público, com o acréscimo de mais de uma dezena de Ministérios e milhares de funcionários públicos.

Crédito dilapidado e direcionado, equivocadamente, para o consumo de bens duráveis e semi-duráveis, com o objetivo precípuo de engordar o PIB.

Todavia com gorduras do pior colesterol do mundo e endividando cerca de 70% das famílias brasileiras.

São os “sacerdotes” do caos!

ALDO REBELO

Sempre disse que Aldo Rebelo é um homem decente, aliás, um dos mais idôneos com que já me deparei na vida pública. Hoje, não tem como nenhum radical negar isso.

Aldo foi deputado federal, quando eu liderava a defesa do governo FHC. Por sinal, tenho enorme orgulho de ter merecido tanta confiança do homem que acabou com a hiperinflação, promoveu reformas estruturais, privatizou empresas que viraram gigantes transnacionais, realizou reformas microeconômicas que, em muito, ajudaram a economia, deu aos brasileiros uma moeda definitiva e verdadeira, o Real!

Aldo era um opositor sensato e claro a FHC.

Que adversário sério! Que homem de palavra! Que habilidade para lidar com os radicalóides de origens várias.
Pois agora, depois de Aldo ter falado brilhantemente à CNN Brasil, o Jornal O Globo lhe abriu relevante espaço, possibilitando que ele mostrasse a “nudez do rei”. Disse Aldo: “Governo

Lula tem muito mais erros que acertos”.

Parabéns meu querido e admirável Aldo. Você é do tipo que nunca teve, e nunca terá, coleira de preço no pescoço. Fraterno abraço, como sempre!

BRASIL DE TORQUEMADA

O Brasil exibe todo o seu provincianismo, quando seus Torquemadas supõem que podem fazer a algum deles. É uma pena um país como o nosso não sair da época do coronelismo, do chapéu e do cigarro de palha, típicos da época do coronelismo e do caudilhismo.

Essa gente esconde o lado cosmopolita brasileiro e faz ressurgir a figura do “deixa que eu chuto”; “deixa comigo, vou matar no peito”; “é comigo mesmo”, “sou mais eu”; “comigo é assim”.
Alguém supôe que EUA, Canadá, Inglaterra, França, países nórdicos, tenham chefes, donos de uma coisa, no fundo, conhecida e reconhecida como nada?
Lula disse que Musk tem de aprender a viver no Brasil. Vai oferecer o 41o Ministério a ele, incumbindo-o de trazer 10 parlamentares para sua “base” “parlamentar”? Ou seria uma diretoria da destroçada Petrobras ou outro cargo público, com reajuste salarial de 0%. Vai filiar Musk no Centrão ou mandá-lo para a Papuda? Ou expedir ordem de prisão, a ser executada em plena 5a Avenida?

Lula e seus “seguidores” próximos nunca praticaram esportes de competição ou as barrigas não seriam tão volumosas. Se tivessem sido esportistas, teriam aprendido a não subestimar adversário nenhum.

E, sobretudo, saberiam quando travavam lutas com chances 0% de vencer.
Igual à forma indigna com que tratam os servidores públicos.

A fama de país ditatorial ficará, ainda que os “poderosos interinos” imaginem que teriam força para implantar uma ditadura de verdade.
Vocês, “poderosos”, passarão e o Brasil, passarinho, como dizia o notável poeta gaúcho Mário Quintana!

Bruno Covas

Meu pai era amigo e companheiro de Congresso de Mário Covas, extraordinário homem público brasileiro. Tive a honra de também ter sido companheiro de Mário Covas, no Congresso, nas lutas por democracia e no decorrer da vida.

Bruno Covas, neto de Mário, foi um jovem e brilhante deputado federal. Logo a seguir, foi eleito prefeito de São Paulo e se saiu muito bem nesse desafio. Infelizmente, o câncer que nos roubou o queridíssimo Mário Covas, fez o mesmo, tão prematuramente, com o inesquecível Bruno. Uma tristeza, para o futuro do país.

No aniversário da morte de Bruno, segue meu inesgotável carinho de sempre, para toda a família Covas. Digo isso com muito amor e devoção.

E mando um beijo de tio e amigo querido ao futuroso Tomaz, filho e amigo inseparável de Bruno e neto do meu mestre Mário Covas!

Elon Musk X Alexandre de Moraes

Creio que o Ministro Alexandre de Moraes está aprofundando uma luta que, muito dificilmente, lhe dará vitória. Já ouvimos sua última e recentíssima manifestação e, claro, o Ministro, certamente poderá se deparar com o que possa ter havido de irregular na relação com o antigo Twitter, o ‘X’.

Pode resultar em desgastes sérios para o Ministro. E pergunto: o que o Ministro acha que pode fazer contra Elon Musk?
Vejo um beco quase sem saída. Que exige uma expressiva mudança de comportamento do magistrado. Assuntos como “prisão de @jairbolsonaro X “fuga” de dois traficantes “ilustres” estão chatos até; perseguição a adversários de Lula é de uma falta de inteligência atroz, porque passa a impressão de um conluio entre justiça e executivo. Assunto já maçante também!

O podem fazer contra Elon Musk? Prendê-lo na Papuda? É bastante ridículo supor isso, igualmente!

O que fazer, então, a não ser repensar atitudes e pensar, com mais ênfase, no médio e longo termos dessa encrenca toda?
Enfim, que o Ministro atue como achar melhor e, de preferência, fazendo justiça verdadeira!

Possibilidades de humilhar Musk, sinceramente, são ligeiramente inferiores a zero.

Aguardemos!